Últimas Produções

Até já...

Sejam imensamente felizes...

Era uma vez...

A bicicleta verde

Volta

Por favor entra

Deixa-me olhar-te/acordar...

Frágil

Lista de sonhos

Começar de novo

Baú da Princesa

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Terça-feira, 15 de Julho de 2008

A bicicleta verde

 

    Não me lembro já de quando foi a ultima vez em que vi a bicicleta verde. Sei que nos passeávamos, as duas, tardes inteiras nela, independentemente de chover ou fazer sol e, assim foi, durante alguns anos...tu, eu e a minha velha bicicleta verde.

 

    Lembro-me bem dos teus grandes olhos, lembro-me bem deles a olharem-me com encantamento por entre a marrafa comprida do teu grande cabelo, grosso e castanho. Lembro-me dos ramos de flores que trazias sempre contigo, dos ramos com as flores de todas as cores e feitios que estavas sempre a apanhar por todo o lado.

 

    Há uns tempos, enquanto arrumava uns caixotes antigos encontrei algumas bonecas com que brincávamos, é provável que naquele caixote esteja alguma coisa que te tenhas esquecido, num qualquer final de tarde, por teres ido às pressas responder ao chamamento da tua mãe.

 

    Sei que não te esqueceste das histórias que inventava para ti, das histórias em que te dizia que voava e que conseguia falar com fadas. Sabes, tu acreditavas mesmo em cada uma das minhas palavras…se calhar a minha vontade de inventar histórias vem já dessas histórias de fadas, dessa nossa infância feliz e inocente.

 

    Talvez um dia consigamos editar os nossos livros e vende-los às dezenas, como um dia tínhamos projectado juntas.

 

    Hoje, não me acho já capaz de inventar aquele tipo de histórias, como também, não te acho tão crente ao ponto de acreditá-las como verdadeiras. Sabes, Inês, eu acho que se nos metessem agora bonecas à frente saberíamos ainda brincar com elas, apesar do verniz vermelho e dos saltos altos que já não usamos no faz de conta, mas no dia-a-dia.

 

   


publicado por Flá às 21:42

link do post | comentar | favorito

42 comentários:
De Sofia* a 16 de Julho de 2008 às 17:44
Está lindo...
Sabes, um amigo mostrou-me um excerto deste texto a me falar de um blog. Eu li o excerto (e ainda não tinha lido o texto) e reconheci a tua forma de escrever :) e disse: "Ah eu conheço-a ! Este texto é do blog X não é!?" e ele: "Sim"
Foi mesmo giro ter reconhecido a tua forma de escrita xD

Beijinhos [Devias escrever um livro de contos ou assim. E eu era a primeira a recebe-lo certo? Ah o livro que vou ler de Mia Couto é um que já leste "Terra sonambola"]


De Flá a 16 de Julho de 2008 às 18:42
Sabes tenho o meu estilo próprio, de pontuar, de brincar com as palavras ou de deixar que elas brinquem comigo...as pessoas que como tu, que me lêem com muita frequência reconhecem-no....mas achei também impressionante que o teu amigo tivesse descoberto o meu blog, não sou conhecida na blogosfera , nem estou nos destaques, por isso isso era algo absolutamente pouco provável


Os meus amigos se eu não lhes falasse do blog eles nunca o descobririam, e mesmo assim só 3 ou 4 é que o lêem e tu lês, e nem conheces realmente o meu mau feitio.

És muito querida e tens uma estrelinha de menina especial contigo.

É uma boa leitura


beijinho



Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisa

 

Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


tags

todas as tags

Favoritos

Uncensored

Links

blogs SAPO
RSS