Últimas Produções

Até já...

Sejam imensamente felizes...

Era uma vez...

A bicicleta verde

Volta

Por favor entra

Deixa-me olhar-te/acordar...

Frágil

Lista de sonhos

Começar de novo

Baú da Princesa

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Hit Counter

free hit counter code
free search engine submission

Get your own Poll!
TugaTop - O melhor sitio para divulgares o teu site!
Locations of visitors to this page
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Sábado, 14 de Junho de 2008

Crise amorosa

 

            As pessoas não sabem já amar. Mordem-se em vez de se beijarem. Insultam-se em vez de trocarem juras de amor. Preferem a raiva, a fúria, o ódio ao amor.
 
            Talvez tenham já ouvido falar do poder destrutivo do amor.
 
            As pessoas não sabem já amar. Não vêem a pessoa certa em lado algum, ou então vêem-na em todo ou lado. Não se dão a ninguém, pois só o pretendem fazer à pessoa perfeita, ou dão-se a toda a gente porque o próximo é ainda mais perfeito que o anterior.
 
            Talvez tenham já ouvido falar do poder destrutivo do amor.
 
            As pessoas não sabem já amar. Curam sucessivos maus amores com novos amores. Fogem do amor. Não o vêem na pessoa ao lado porque preferem inventar uma perfeição e, amá-la a ela.
 
            Talvez tenham já ouvido falar do poder destrutivo do amor.
           
 
            Morrerei lutando pelo que quero.
            Morrerei a saber o que é amar.
            Morrerei sabendo que te beijei tanto quanto pude.
            Morrerei tendo preferido sempre o amor, mesmo sabendo do seu poder destrutivo.
            Morrerei depois de me ter dado à pessoa certa, depois de a ter procurado noutros caminhos, depois de me ter tentado dar a outros.
            Morrerei depois de me ter dado à pessoa perfeita, pois só a vi em ti.
            Morrerei depois de te ter dado tudo o que de melhor consegui.
            Morrerei sentindo o poder destrutivo do amor…
tags:

publicado por Flá às 18:12

link do post | comentar | favorito
|

18 comentários:
De Sofia a 14 de Junho de 2008 às 21:04
Texto lindo.
Cada vez escreves melhor.
És muito simpática ao sugerir que eu crie um blog destes, com textos... Mas eu não tenho esse teu dom, essa delicadeza, esses sonhos, essa imaginação.
Estes textos fantásticos mostram a pessoa especial, doce, querida, simpática que há em ti.

Gostava de um dia saber escrever assim, como tu!
Mas eu não tenho essa veia de artista 8D

Continua com o blog e a escrever tão bem ou melhor. Muitos parabéns.

Beijinhos*


De Flá a 14 de Junho de 2008 às 23:56
obrigada assim deixas-me mal habituada com tanto elogio...se autorizares publico aqui no meu humilde cantinho o teu poema, com respectiva identificação da autoria e vais ver chover elogios...vais acabar por criar o teu blog com as tuas coisinhas.

beijinho és muito querida gosto muito de ti ^^


De estreladosul a 15 de Junho de 2008 às 00:37


Sabes uma coisa, amiguinha? Esse amor que tu queres nao presta, é corrosivo, amarga as pessoas, destrói tudo a nossa volta. O amor bom, maravilhoso, é aquele em que nos sentimos bem, nos braços da pessoa amada, fazendo cafuné nos cabelos, acariciando as faces, olhando bem no fundo dos olhos e ver aquela luzinha que brilha por nós. Ou serei eu que estou enganado?

Um lindo Domingo

Bjinho amigo

Mario Rodrigues


De Flá a 15 de Junho de 2008 às 11:39
não, não está nada enganado...nada substitui essa luzinha que brilha por nós.

beijinho*


De Pedro Leitão a 15 de Junho de 2008 às 03:25
Oh taum lindo, maravilhoso, mas porque e que es taum lindo?? :D:D


Gostei do texto, meu atum em época de desova :D


De Flá a 15 de Junho de 2008 às 11:37
tontinho


De daplanicie a 15 de Junho de 2008 às 11:18
Poucas pessoas podem dizer que conheceram realmente o verdadeiro amor em toda a sua plenitude. Excelente post!
Beijinho


De Flá a 16 de Junho de 2008 às 10:28
Devo dizer-lhe que o titulo do post ocorreu-me graças a si...uma vez em crise económica, em crise também com o amor xD

Mais uma vez obrigada pelas palavras simpáticas que sempre me deixa, são sempre um estimulo.

beijo


De Igor Palma a 15 de Junho de 2008 às 16:38
Olá!! Desculpe a intromissão...
Há diferentes tipos de amor, por agora, só quero sonhar com o amor mais belo que se possa ter, família... Muitas vezes esquecemo-nos de realçar esse amor..
Beijos


De Flá a 15 de Junho de 2008 às 18:46
O amor da família é um amor despreocupado...por muitas voltas que a vida dê, ele mantêm-se , eles mantêm-se . é sem dúvida o melhor e mais fiel dos amores. beijo e volte sempre que quiser.


De pingodemel a 16 de Junho de 2008 às 14:33
olá
...eu acho que hoje em dia o medo de sofrer é superior ao de querer amar ... e por isso as pessoas deixam de se entregar por medo ... por outro lado existem pessoas que esperam por encontrar a pessoa perfeita mas isso não existe porque ninguém é perfeito ...
um beijo


De Flá a 16 de Junho de 2008 às 18:14
Foi exactamente isso que quis transmitir no texto..as vezes deviam arriscar mais.

obrigada pela visita
beijo


De reticência a 16 de Junho de 2008 às 18:08
Ola,
adorei o texto, escreves deliciosamente bem. Acho que ficarei visita assidua do teu espaço.
Bjos


De Flá a 16 de Junho de 2008 às 18:16
olá reticência,
obrigada pela visita e pelas palavras simpáticas que me dedicaste.

serás sempre bem vinda.
beijo


De Pankekinha a 17 de Junho de 2008 às 15:16
Morrerei a lutar por esse amor tb
sou fruto do amor
nasci com amor
cresci com amor
meus pais viveram esse amor que tb quero pra mim
mt lindo o que escreveste, mas além de lindo é mt verdadeiro...

vou passar sempre que puder por aqui.

Bah!


De Flá a 17 de Junho de 2008 às 18:11
Olá Pankekinha ,
obrigada pela visita e pelas palavras simpáticas que me dedicaste.

volta sempre que quiseres, serás sempre bem vinda.

beijo


De Il Conte a 23 de Junho de 2008 às 22:59
Acho rara tanta sabedoria com tao poucos aninhos. es uma princesa que cresceu muito depressinha. Conheço muitas pessoas bem mais velhas de ti e muito menos sabias. Es uma pessoa cheia de equilibrio. Ler o que escreves da paz e sossego. Gosto desse teu estilo serio e profundo, esquisito por uma mulher da tua idade, profundo mas ao mesmo tempo leve, delgado.
Ciao " stellina".


De Flá a 23 de Junho de 2008 às 23:02


Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisa

 

Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


tags

todas as tags

Favoritos

Uncensored

Links

Dá-me uma palavra...


blogs SAPO
RSS